notícias da OA
Dia Mundial da Arquitectura . Discurso do Presidente da OA
06.10.2008
Distintos Convidados,
Caras arquitectas e caros arquitectos:


Neste Dia Mundial da Arquitectura, as primeiras das minhas breves palavras vão para os novos membros honorários da Ordem dos Arquitectos que são hoje homenageados: o Arquitecto Carlos Duarte, o Arquitecto Vittorio Gregotti, o Professor José Augusto França, a Fundação Calouste Gulbenkian e a Editorial Gustavo Gili.
Agradeço-lhes, em nome da Ordem dos Arquitectos, a dedicação e empenho exemplares na investigação, promoção e/ou divulgação da Arquitectura e dos arquitectos portugueses, fortemente inspiradoras para todos nós.

Permita-me também dizer, Senhora Ministra, que é uma honra tê-la entre nós. Creio mesmo que se trata da primeira vez que um titular da Pasta da Educação do Governo da República se encontra na casa dos arquitectos.
A presença de Vª Excª vem ao encontro da celebração deste dia que, por proposta da União Internacional dos Arquitectos, é este ano especialmente dedicado às crianças e é pretexto para iniciar formalmente o Serviço Educativo da Ordem dos Arquitectos.
Em parceria com inúmeras instituições, a Ordem programou ou acolheu um vasto conjunto de actividades pedagógicas dirigidas aos mais jovens (e às suas famílias), procurando assim despertá-los e estimulá-los para o ambiente construído e para a cidadania.
Ora, o ensino e a formação com a arquitectura ou através da arquitectura, nomeadamente no ensino básico, é hoje prática pedagógica corrente em muitos dos nossos parceiros europeus. Entre nós, passo a passo, esperamos que essa prática possa chegar a cada vez mais crianças e educadores, disponibilizando, pela nossa parte e progressivamente, apoio, formação e material didácticos, e contando, se possível, com a futura parceria do Ministério da Educação e das próprias escolas.
Noutro sentido, permita-me recordar que, numa altura em que está em curso um amplo e inédito processo de remodelação das instalações das escolas do ensino secundário, através da Parque Escolar, e que envolve já centenas de arquitectos, a Ordem mantém-se disponível para a mais ampla colaboração e participação, em moldes a equacionar. Neste contexto, consideramos desejável um conjunto específico de concursos públicos, que decerto enriquecerão este importante processo e que permitirão a abertura da encomenda àqueles que lhe têm menos condições de acesso, nomeadamente os arquitectos mais jovens. Estamos certos do empenho do Ministério da Educação para estas possibilidades, que desde já agradecemos.

Em Abril passado, quando assumiu funções, a actual Direcção Nacional da Ordem fez questão em afirmar que recentraria a sua acção a partir da profissão de arquitecto e da arquitectura enquanto fazer do arquitecto. Neste contexto, a reorganização em curso dos serviços nacionais da Ordem afigura-se fundamental, incluindo a respectiva área da Comunicação, de modo a aproximar, cada vez mais e melhor, a Ordem aos seus membros e vice-versa, e a melhor responder aos desafios contemporâneos neste âmbito preciso.
É diante deste contexto que esta área se encontra em profunda remodelação - imagem, website, jornal arquitectos, boletim arquitectos e assessoria de comunicação - e apresentam-se hoje formalmente os resultados dos concursos públicos para a nova direcção da revista e para a nova imagem, este último promovido em parceria com o Centro Português de Design e em que participaram mais de 200 equipas.
Temos, por isso, muito gosto em anunciar que o jovem designer Pedro Novo, sediado em Londres, é o autor da nova imagem da Ordem dos Arquitectos que, a partir de hoje, será progressivamente implementada. Por sua vez, o arquitecto Manuel Graça Dias é o novo director do Jornal Arquitectos, regressando a funções que já desempenhou e às quais, estamos certos, entregará toda a sua notável experiência, saber e pulsão cosmopolita.
A nova série do Jornal Arquitectos será bilingue, em português e inglês, permitindo-se à respectiva internacionalização. E será mais amigo do ambiente pois será enviado aos membros envelopado em papel, poupando mais de 60 000 sacos de plástico por ano.
Aproveito este momento para agradecer a todos quantos participaram nestes concursos da Ordem e, em particular, à direcção cessante do Jornal Arquitectos, nas pessoas dos arquitectos José Adrião e Ricardo Carvalho, cujo mérito pelo trabalho desenvolvido é amplamente reconhecido.

As minhas próximas palavras vão para o Senhor Presidente da Comunidade Urbana do Médio Tejo e para os Senhores Presidentes das Câmaras Municipais respectivas, aos quais agradecemos a amável presença e disponibilidade.
Será hoje celebrado um protocolo de colaboração entre a Comunidade Urbana e a Ordem dos Arquitectos, através da sua Secção Regional Sul, que consideramos ser um momento simbólico da maior importância, pois espelha uma parceria que se espera exemplar para futuro e que expressa uma Ordem mais aberta e participativa.

No mesmo sentido, agradeço aos nossos patrocinadores que tornaram mais possível este dia de celebração: a Gaggenau, a Margon e a Technal. De igual modo, à Lusomapei, com a qual é hoje celebrado um protocolo que permitirá a realização, em 2009, da próxima edição da Exposição Habitar Portugal.

Por fim, expresso o nosso reconhecimento às equipas - do Conselho Directivo Nacional, das Secções Regionais e das Delegações e Núcleos da Ordem - que tornaram possíveis as mais de 50 iniciativas ligadas a este Dia Mundial da Arquitectura. A todos muito obrigado.


Distintos Convidados,
Caras arquitectas e caros arquitectos:

Há ainda um longo caminho a percorrer para que o reconhecimento da Arquitectura e da profissão de arquitecto como recursos fundamentais e estratégicos do nosso País seja plenamente confirmado, nomeadamente numa Política Nacional de Arquitectura, mas também em melhores condições para o exercício da profissão de arquitecto e em maior acesso à Arquitectura que é, seguramente, um direito de todos.
Neste contexto, esperamos que o acordo histórico alcançado entre a Ordem dos Arquitectos e a Ordem dos Engenheiros a propósito da Lei 116/X (que substitui o famigerado Decreto 73/73), já anunciado no passado dia 3 de Julho e para o qual contamos com o apoio do Senhor Ministro das Obras Públicas, seja acolhido favoravelmente pela Assembleia da República. Pela nossa parte, tudo faremos nesse sentido, de modo a virar uma página negra que dura há mais de 35 anos.

Porém, neste Dia Mundial da Arquitectura e num momento em que se comemoram os dez anos da Ordem dos Arquitectos, permitam-me salientar que, apesar de todos os constrangimentos e dificuldades, o tempo tem sido generoso para connosco. Nunca como hoje, estiveram tão presentes a arquitectura e os arquitectos em Portugal, de norte a sul, do continente às ilhas atlânticas, dentro e fora do país, em distintos âmbitos profissionais e disciplinares, despertando interesse crescente junto da opinião pública e publicada.

Este reconhecimento permite-nos olhar o presente e o futuro com razoável optimismo, celebrando uma tradição associativa centenária e um ofício muito antigo que, ainda assim ou exactamente por ser assim, mantém-se sempre tão capaz de reconhecer o presente e de imaginar o futuro.
Creio ser este o nosso melhor património e o que de melhor temos para servir os cidadãos, a cidadania e o nosso País.


João Belo Rodeia
Presidente da Ordem dos Arquitectos

Subscrever E-Newsletter



 

BA

JA

mais

 

Encontre um Arquitecto
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX CONHECER 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA
Architects on business 2017