outras notícias
-
Uma crise diferida ? Estudo do CAE sobre o impacto da crise económica na profissão
09.02.2012
Os arquitectos não confirmam a retoma anunciada em 2011

De acordo com o nono estudo do CAE [Conselho dos Arquitectos da Europa] sobre o impacto da crise económica na profissão (que noticiámos), mais de metade dos arquitectos europeu estima que o “clima” económico em que trabalha neste momento não é favorável à sua actividade. Ainda assim, a situação deve ser ponderada com as respostas recebidas em 2011. Com efeito, a comparação dos dados recolhidos demonstra que hoje existe uma redução de 13% no número de arquitectos que pensam que o mercado é desfavorável ou muito desfavorável e o número de arquitectos satisfeitos aumentou discretamente. A profissão de arquitecto regista uma ligeira melhoria mesmo se bastante distante da vaga de optimismo anunciada em 2011.

A par das análises sobre a actual situação económica, o estudo do CAE interessa-se também pelo volume de trabalho esperado nos três próximos meses. Os resultados indicam que 42% dos arquitectos europeus acreditam que a quantidade de trabalho se deve manter estável e 22% esperam um ligeiro aumento. É evidente que estas previsões são claramente menos positivas do que as que foram reveladas em Junho de 2011 dado que, desde então, mais 20% dos arquitectos actualizaram em baixa a quantidade de trabalho prevista.
O estudo de Janeiro 2012 revela que uma vaga de pessimismo atinge a profissão e que nenhum sector de actividade deverá ser poupado. 35% dos arquitectos encara uma diminuição na sua actividade no sector da habitação privada, 43% pensa que esta redução irá também afectar o sector público e 50% anuncia uma baixa no sector comercial. A profissão de arquitecto não parece ter ainda ultrapassado o pico da crise e espera mesmo que a situação piore nos próximos meses com aumento substancial do desemprego. A grande retoma anunciada em 2011 parece assim ter sido adiada por alguns meses ainda que, temporariamente, a situação dos arquitectos tenha experimentado uma ligeira melhoria.

O nono estudo do CAE sobre o impacto da crise económica na profissão foi realizado em Janeiro 2012 e recolheu mais de 3 600 respostas. Estes estudos são desenvolvidos semestralmente e permitem que o CAE estabeleça um quadro da natureza e extensão da crise económica no sector da Arquitectura. Como já referido, o estudo de Junho 2011 tinha revelado uma onda de optimismo que atingia então os gabinetes de arquitectura que agora se revela prematura e aos arquitectos estão reservados alguns meses de renovadas paciência e determinação.

Conheça os resultados dos últimos estudos (Março, Junho e Dezembro 2010; Junho 2011 e Janeiro 2012)

Subscrever E-Newsletter



 

BA

JA

mais

 

Encontre um Arquitecto
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX CONHECER 1(-)1 13 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA
CUPÃO UNIVERSAL