notícias da OA
Questionário Economic Trends Survey do CAE
22.02.2013
Sinais de esperança, apesar de um clima económico adverso



Apesar de algumas ligeiras melhorias que se traduzem numa esperança para o futuro, os resultados do questionário realizado pelo Conselho dos Arquitectos da Europa demonstram que o clima de incerteza continua a preponderar na profissão de arquitectura.
De acordo com 10º Questionário Economic Trends Survey do CAE, realizado em Janeiro de 2013, seis em cada dez arquitectos europeus consideram que o clima económico em que eles trabalham actualmente não é favorável para sua actividade. O optimismo permanece em baixo na profissão: menos de 10% dos entrevistados para o estudo declaram-se optimistas sobre a actual situação da prática da arquitectura na Europa.
No entanto, apesar do clima adverso económico actual, a grande maioria dos aterliers entrevistados (62,5%), a curto prazo, não espera uma alteração a nível do número de empregados (em comparação com 20,8% que esperam uma redução e 12,6% esperam um aumento). Isto pode ser explicado pelo facto de que 41% dos arquitectos europeus esperam que as suas encomendas possam permanecer estáveis ao longo dos próximos três meses e 22% esperam, ainda, um ligeiro aumento.
Além de analisar a actual situação económica, o estudo do CAE também analisa a possibilidade de encomenda esperada para os próximos três meses. Pelo segundo ano consecutivo, o número de entrevistados que esperam uma diminuição de encomenda para habitação privada/particular e encomenda pública aumentou (respectivamente 43% e 46,5% em Janeiro de 2013). Por outro lado, apesar de os arquitectos esperarem um aumento de encomendas para habitação (16,8%) e edifícios comerciais (13,3%), estes números ainda permanecem baixos, estas expectativas têm crescido mais de 6% e 3%, respectivamente, em comparação com 2012.
Como resultado, em Janeiro 2013 o questionário demonstra que o pessimismo e a incerteza ainda persistem sobre a profissão de arquitectura, e nenhum sector da actividade é poupado. Parece que a profissão espera que a situação permaneça difícil nos próximos meses. No entanto, alguns sinais positivos apontam uma esperança de que esta tendência negativa pode ser revertida.
O 10º.Surevy CAE pretende fazer um estudo sobre a tendência económica na profissão, foi realizado em Janeiro de 2013 e recebeu cerca de 3.000 respostas. Esta pesquisa é realizada a cada seis meses e permite ao CAE obter a imagem da natureza e da extensão da crise económica no campo da arquitectura.

Conselho dos Arquitectos da Europa (CAE) é a organização representativa para a profissão de arquitectura a nível europeu: aspira falar com uma só voz, em seu nome, a fim de atingir os seus objectivos. Actualmente consiste em 46 organizações membros, que são os órgãos representativos regulamentares e profissionais em toda a União Europeia (UE) Estados-Membros, países candidatos à adesão, Suíça e Noruega. Através deles, o CAE representa os interesses de mais de 526 mil arquitectos de 33 países na Europa.


Para conhecer os resultados da pesquisa, visite o site do CAE no seguinte endereço:
http://www.ace-cae.eu/public/contents/index/category_id/220/language/en




Subscrever E-Newsletter



 

BA

JA

mais

 

Encontre um Arquitecto
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX CONHECER 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA
TERÇAS TÉCNICAS