agenda
-
Ensino, Aprendizagem e Qualidade de vida. Já se inscreveu?
29.06.2015
3 de Julho, Edifício dos Paços do Concelho de Matosinhos

ROTEIRO PELA PROFISSÃO é uma iniciativa gratuita mas de inscrição obrigatória aqui.





A terceira sessão do "Roteiro pela Profissão" vai acontecer em Matosinhos no próximo dia 3 de Julho. Os temas em debate serão o Ensino e a Aprendizagem da Arquitectura na promoção da Qualidade de Vida dos cidadãos. O modo como estes conceitos se inter-relacionam e são implementados são decisivos para um melhor entendimento do papel do arquitecto na sociedade.

A escolha desta temática para a realização em Matosinhos, depois das edições de Tomar e de Lagos, prende-se com o reconhecimento dos resultados positivos das estratégias criadas pelo Município em prol da qualidade de vida dos seus habitantes e, por outro lado, com o legado e a tradição do ensino de arquitetura no Norte do país.

O “Roteiro pela Profissão”, uma iniciativa do Conselho Directivo Nacional da Ordem dos Arquitectos, é um espaço para divulgação e debate dos temas que hoje estruturam a prática da profissão, envolvendo os arquitectos, os demais parceiros e a sociedade civil numa discussão aberta e conjunta.

Trata da consciencialização e da identificação das questões que a todos, enquanto arquitectos e cidadãos, nos preocupam hoje, num momento de reflexão sobre o recurso estratégico que é a Arquitectura na defesa do interesse público.

Local
Salão Nobre, Paços do Concelho de Matosinhos

Data
3 de Julho de 2015

09:30 – 10:00 Sessão de abertura
Guilherme Pinto (Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos)
João Santa-Rita (Presidente da Ordem dos Arquitectos)

10:00-10:45 I Ensino
Carlos Guimarães (FAUP)
Teresa Fonseca (FAUP)
Pedro Pinto (ISCTE-IUL)

Coffee-break

11:00 – 12:00 I Formação (estágio, formação contínua, especialização)
Vítor Carvalho Araújo (OA)
Ana Vieira (OA)
Miguel Veríssimo (Armadilha Solar)
João Pedro Serôdio (Serodio, Furtado & associados, Arquitectos)

12:00-12:30 Debate
moderado pelo jornalista Vítor Pereira

Almoço livre

14:30 – 15:15 | Política Nacional de Arquitectura e Paisagem
Jorge Bonito Santos (OA)
Laura Costa (APAP)
Nuno Sampaio (Casa da Arquitectura)

15:15 – 16:30 I Comunicações
Luís Tavares Pereira (Habitar Portugal 2012-14)
Conceição Melo (Cultour)
Rui Florentino (ESG)
Rodrigo Vilas-Boas (ooda)

Coffee-break

17:00 – 18:00 Debate aberto à assistência
moderado pelo jornalista Vítor Pereira

18:00 – 18:30 Sessão de encerramento
João Santa-Rita (Presidente da Ordem dos Arquitectos)




Ensinar para a Arquitectura ou ensinar Arquitectura são duas coisas distintas, ambas com reflexos determinantes no modo como se constrói e se vive na cidade e para a cidade.
A arquitectura é, por si só, uma disciplina abrangente na medida em que chama à sua formação a herança das belas artes bem como das ciências exactas.
O ensino da arquitectura enquanto disciplina universitária passa pelo desenvolvimento de estratégias de apreensão do espaço e das formas construídas, promovendo um espírito crítico na forma como se intervém nessa realidade. Cada vez mais, em Portugal, o ensino da arquitectura está alicerçado na investigação e em metodologias científicas, seguindo a tendência internacional. No momento em que o tecnicismo se associa à especialização, será importante questionarmo-nos sobre a sobrevivência da arquitectura enquanto disciplina holística e de inclusão.
A qualidade da arquitectura e do ambiente construído são matérias que têm vindo a merecer uma atenção cada vez maior nos panoramas nacional e internacional levantando a questão do ensino para a arquitectura.
Os valores cívicos e culturais têm sido identificados como importantes marcos na consolidação de políticas de protecção e valorização do património, reconhecidos que são os valores sociais, culturais, económicos e ambientais que estão subjacentes à prática da arquitectura. A arquitectura ergue-se a partir das memórias e cria novas circunstâncias que passam a fazer parte do colectivo. É no modo como esta relação se estabelece que se define a qualidade de vida dos utilizadores.
Há um grande trabalho a desenvolver na criação de uma consciência cívica colectiva sobre o valor da arquitectura, do património cultural das paisagens, bem como no modo como são promovidas a aprendizagem e sensibilização para este desígnio que é fundamental na qualificação e desenvolvimento do território, na promoção e melhoria da qualidade de vida dos cidadãos.




Subscrever E-Newsletter



 

BA

JA

mais

 

Encontre um Arquitecto
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX CONHECER 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA
Architects on business 2017