agenda
-
Festival TODOS
28.08.2015
10, 11, 12 e 13 Set.
Colina de Santana
Campo dos Mártires da Pátria


Criado em 2009, o TODOS – Caminhada de Culturas tem afirmado Lisboa como uma cidade empenhada no diálogo entre culturas, entre religiões e entre pessoas de diversas origens e gerações.
O TODOS tem contribuído para a destruição de guetos territoriais associados à imigração, abrindo toda a cidade a todas as pessoas interessadas em nela viver e trabalhar.

A CELEBRAÇÃO DA INTERCULTURALIDADE
Anualmente, Lisboa celebra a sua vocação multicultural e intercultural através do festival de arte contemporânea TODOS.
Hoje, e uma vez mais, acreditamos que, e provavelmente, é a “contaminação” com o Outro e pelo Outro que nos poderá ajudar a encontrar novos sentidos e dimensões de vida – individual e coletiva.
Combatendo a ideia de bairro-gueto, o TODOS - Caminhada de Culturas afirma-se como um festival nómada na própria cidade, migrando de bairro para bairro e de três em três anos, abrindo toda a cidade a todas as pessoas de todas as partes do Mundo.
Depois de três anos no bairro do Intendente/Mouraria e de três anos no bairro do Poço dos Negros/São Bento, o TODOS deslocaliza-se entre 2015 e 2017 para o bairro da Colina de Santana, no território do Campo Mártires da Pátria.
À semelhança dos anos anteriores, o desenho dos conteúdos programáticos para o TODOS 2015 faz-se a partir do diálogo com o território e as pessoas que aqui vivem e trabalham. Pelo que a equipa de programação inspira-se simultaneamente no património e na arquitetura, na topografia, e nas pessoas – nas suas histórias de vida presentes e passadas –, mas sobretudo escuta os seus desejos e vontades futuras. Para que o bairro possa evoluir em função de um imaginário futuro, que respeite o passado e integre o presente.
A componente de trabalho com a comunidade é, assim, um dos aspetos essenciais para o desenho da programação artística, sobretudo para aquela que configura os eventos e espetáculos de “micro escala” mas de fortíssima proximidade e cumplicidade artística com as pessoas do bairro. Toda uma programação desenhada com as pessoas e integrando-as, sempre que possível, nos espetáculos e atividades que acontecem no interior de apartamentos, em praças e jardins, estabelecimentos comerciais, monumentos e igrejas, etc. São dezenas de eventos que, ao longo dos quatro dias do festival, transfiguram o quotidiano dos seus residentes aproximando-os entre si, convidando a uma convivialidade muitas vezes inesperada e insuspeita.
Paralelamente é desenhada uma programação de “macro escala”, centrada em grandes eventos e espetáculos, que espantem os residentes e os orgulhem, e que atraiam ao território o maior número possível de forasteiros.
É desta feliz combinação de espetáculos de micro e macro escala que se faz a empatia e o sucesso do Todos Caminhada de Culturas.

UM NOVO TERRITÓRIO
COLINA DE SANTANA | CAMPO DOS MÁRTIRES DA PÁTRIA

Partimos à descoberta de um novo território: a Colina de Santana. Tão central mas tão reservada! Uma colina serena que vive na expectativa de um novo imaginário e que o TODOS pretende agitar. A partir de um centro – o Jardim Brancaamp Freire, vulgarmente conhecido como Campo Santana ou Campo Mártires da Pátria – desenhámos uma programação que conduzirá o público à descoberta do bairro através de diversos espetáculos, conversas, visitas a edifícios históricos. Inspirando e expirando tensões e energias para este bairro que poderá ser, de facto, mais um bairro de todos e para todos!


********************************

Programa completo www.festivaltodos.com
Facebook Todos Caminhada de Culturas
Contactos festival.todos@gmail.com | 914 144 311
Visite-nos no Campo dos Mártires da Pátria, nº35


Do vasto e diversificado programa da 7ª edição do Todos – Caminhada de Culturas, destacámos alguns momentos das várias áreas. Através da música, da fotografia, do Novo Circo, do teatro, da performance, da gastronomia, o Todos promove a convivialidade entre povos e ajuda à reflexão do futuro do bairro onde se instala pela primeira vez este ano.



DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO

VISITAS


UM PASSO DE CADA VEZ - A COLINA DE PORTAS ABERTAS

Academia Militar, outrora paço da Rainha D. Catarina de Bragança
11 SET // 15H visita guiada

CAPELA DA BEMPOSTA/ Academia Militar
12 SET // 15H-17H visita livre

NOVA MEDICAL SCHOOL
12 E 13 SET // 17H visita guiada

Convento da Encarnação, um desejo da Infanta D. Maria a “sempre noiva”
13 SET // 12H visita guiada

Hospital de São José, o antigo Colégio Jesuíta de Santo Antão-o-Novo
13 SET // 15H visita guiada

Os Palácios, Hospitais e Conventos da Colina abrem as portas e desvendam os seus mistérios e múltiplas vidas e tempos, peças fundamentais para o mapa da História. Das origens reais da Academia Militar, paço da rainha D. Catarina de Bragança, ao Hospital de São José, antigo Colégio jesuíta de Santo Antão-o-Novo, até ao Convento da Encarnação – fundado pela Infanta D. Maria a “Sempre Noiva” –, vamos partir à descoberta do complexo passado deste Campo. Ainda obscura para tantos, a Colina de Santana albergou alguns dos mais ilustres estudiosos da ciência, médicos e investigadores, a par das populações mais malditas da cidade – sifilíticos e leprosos –; foi curral da cidade e casa de conventos, hospitais, bibliotecas, jardins, ruas, praças e calçadas cheias de estórias.

Paço e Passo
Travessia pela História da Colina de Santana
LUGAR DO TODOS - PONTO DE ENCONTRO / JARDIM DO CAMPO SANTANA
Percurso: Largo do Conde Pombeiro, Paço da Rainha, Largo do Mitelo, Campo dos Mártires da Pátria, Rua Júlio de Andrade, Travessa do Torel
Orientação: Anabela Valente, Ana Cristina Leite (CML/DMC/DPC/GEO – Gabinete de Estudos Olissiponenses) e Louis Silva
Portugal

12 SETEMBRO | 15H duração: 2h

O TODOS dá a conhecer a Colina de Santana num passeio que guiará o público pela História deste bairro, onde muitas histórias se contaminam. Começando no Palácio da Bemposta e cruzando o Paço da Rainha; com passagem pelo Palácio do Conde de Pombeiro (Embaixada de Itália) e Palácio do Mitelo, navegaremos através das estórias do grande escritor peruano Garcilaso de la Vega e do mítico Dr. Sousa Martins, para culminar no extraordinário conjunto palaciano do Torel, Convento de Santana e Jardim do Torel. Da idade média até aos dias de hoje, abordaremos o passado grandioso de Lisboa e o seu quotidiano popular, expresso nos seus múltiplos lugares de memória: as várias arquiteturas e monumentos; os traçados das ruas e das praças; as vidas dos que aqui deixaram marcas; os percursos dos animais, entre outros aspetos que fazem deste local, hoje, um território tão plural.


Subscrever E-Newsletter



 

BA

JA

mais

 

Encontre um Arquitecto
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX CONHECER 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA
CINChromaGuide