agenda
Zum Vergleich
Filmgalerie 451 & Heinz Emighol
Zwei Museen
Filmgalerie 451 & Heinz Emighol
En Construcción
Imagina / Ovideo
This is a History of New York
Jem Cohen and LUX, London
Ruínas
O Som e a Fúria
Habitar Portugal 12-14: Ciclo de cinema e debate
23.03.2016
Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett, Porto
6 a 9 de Abril de 2016, às 19h00
Registo e Palimpsesto: O que se pode ver através da arquitetura?
Em paralelo à exposição Habitar Portugal 12-14, patente na Galeria Municipal do Porto, entre 6 e 9 de abril o projecto reflecte sobre o cinema, com a apresentação de cinco filmes em três sessões, assim como um debate com profissionais do cinema e da arquitectura.

A convite da equipa de comissários da Habitar Portugal 12-14 (Luís Tavares Pereira, Bruno Baldaia e Magda Seifert), o curador independente Justin Jaeckle concebeu um breve ciclo com o objetivo de analisar e contextualizar algumas das questões levantadas pela exposição como resposta ao título: Registo e Palimpsesto: O que se pode ver através da arquitectura?

Tanto os arquitectos como os realizadores coreografam o espaço e o tempo em colaboração com múltiplos técnicos e actores, criando estruturas para e a partir do real. Nestas três sessões, organizadas por temas, reflectir-se-á sobre a forma como um encontro destes mundos construídos pode registar e revelar as camadas sobre as quais o presente está continuamente a ser construído.

Examinando os pontos de ligação entre o cinema e arquitectura, as sessões irão chamar a atenção para a forma como as duas disciplinas apresentam registos e artefactos autorais da sociedade e do ambiente construído, elucidando algumas das múltiplas narrativas sobre as quais ambos se constroem.

Situando a prática, a produção e as condições da arquitectura contemporânea – questões centrais à Habitar Portugal 12-14 – num contexto cultural mais vasto e internacional, filmes provenientes da Alemanha, de Portugal, de Espanha e dos EUA serão apresentados em três sessões temáticas, por forma a estabelecer um diálogo entre a habitação em Portugal e questões mais vastas que se relacionam com o significado da habitação e da construção, observando a arquitectura como um processo palimpséstico.

Acompanhando a Habitar Portugal no seu 15.º ano e quinta edição, este ciclo de cinema tentará explorar a própria natureza da comparação, através de filmes de Harun Farocki (In Comparison, 2009) e Heinz Emigholz (Zwei Museen, 2013). Uma obra galardoada de José Luis Guerín (En Construccíon, 2001), das primeiras do realizador catalão, observa o desenvolvimento de um complexo de apartamentos enquanto emblemático de um processo em curso de construção urbana e mudança. Filmes de Jem Cohen (This is a History of New York, 1988) e Manuel Mozos (Ruínas, 2009) levam a viagens no tempo, ao encontrar narrativas do passado que permanecem enleadas no presente.

Todas as sessões são de entrada livre, assim como o debate. Não é necessário reservar.

A exposição inaugural do projecto “Habitar Portugal 12-14” é apresentada na Galeria Municipal do Porto, até 25 de Abril, numa co-produção Ordem dos Arquitectos e Câmara Municipal do Porto, com a CINCA e MAPEI.
http://www.habitarportugal.org/


Informação detalhada

A Comparação em Obra/ Performing Comparison

Quarta, 6 de Abril, 19h00

Zwei Museen [Dois Museus] (Alemanha/EUA/Israel 2013, Heinz Emigholz, 18 min)

Sem diálogo.

+

Zum Vergleich [Em Comparação] (Alemanha, 2009, Harun Farocki, 61 min)
Sem diálogo, entretítulos em inglês.
O palimpsesto na arquitectura pode ser visto não apenas nos estratos de mudanças registadas no ambiente construído, mas também na evolução das técnicas e dos modelos adotados pela própria prática. Emigholz encena um diálogo silencioso de influências entre dois edifícios, separados por 12 mil quilómetros e 29 anos entre si. Farocki chama a atenção para o simples tijolo, como forma de dar conta da base socioeconómica sobre a qual a produção e a arquitectura se constroem, num retrato impressionante da cultura global.

A Cidade Enquanto Estaleiro / The City As Construction Site

Quinta, 7 de Abril, 19h00

En Construcción [Em Construção] (Espanha, 2001, José Luis Guerín, 125 min)

Em castelhano e catalão. Legendas a confirmar.
A cidade é um registo de mudanças sobrepostas em camadas, constantemente em obras. O filme lírico de Guerín regista de forma poderosa o poder da arquitetura enquanto agente de mudança, através de uma ficção documental poética. Um filme que explora, regista e alegoriza de forma subtil a questão da vida urbana através da observação de um só projeto arquitetónico em Barcelona, funcionando como um espelho das mudanças contemporâneas em curso em Lisboa, no Porto e noutras cidades em todo o mundo.

Viagens no Tempo / Travels in Time

Sexta, 8 de Abril, 19h00

This is a History of New York [Isto é uma História de Nova Iorque] (EUA, 1988, Jem Cohen, 23 mins)

Sem diálogo, entretítulos em inglês.
+

Ruínas (Portugal, 2009, Manuel Mozos, 60 mins)
Em português, legendas em inglês.
Uma sessão dupla de filmes que mapeiam a presença do passado nas paisagens do presente, procurando as narrativas e as histórias que permanecem tanto em edifícios em ruínas (Mozos) como numa metrópole repleta de temporalidades diversas (Cohen). Estes filmes apresentam documentos do ambiente construído num determinado momento, agora também ele passado, ao mesmo tempo que sugerem que as eras anteriores permanecem eternamente no meio de nós.


Debate: Registo e palimpsesto: o que se vê através da arquitectura?

Sábado, 9 de Abril, 18h00

Painel a anunciar

A arquitectura é um fenómeno social e uma prática autoral, cada obra é um registo desse cruzamento, dessa dupla condição. Ver através dessa matéria de registos sobrepostos permite encontrar as formas mais sólidas para construir no presente. Mas mais do que procurar as formas do presente interessa aqui discutir os processos que nos permitem chegar a elas. Cruzar a arquitectura com o cinema, um registo que participa da construção do quotidiano, e com a História que constrói e interpreta os registos do tempo para construir uma leitura do quotidiano, parece-nos instrumental. A arquitectura tem ainda esse papel de relato do tempo? E o que se vê através dela?



Subscrever E-Newsletter



 

BA

JA

mais

 

Encontre um Arquitecto
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX CONHECER 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA
CINChromaGuide