tsf / exercício de arquitectura
-
Debate mensal / Perspectivas e Desafios 2020/2030
30.10.2017
Ouvir aqui.

O presidente da Ordem dos Arquitectos, José Manuel Pedreirinho, e os arqts. João Castro Ferreira, Luís Vilhena e Manuel Graça Dias, conversaram sobre as Perspectivas e Desafios da Arquitectura num futuro próximo. Perspectivas e Desafios 2020/2030 foi o tema do primeiro debate do programa mensal Exercício de Arquitectura.

Exercício de Arquitectura é um programa semanal de informação e esclarecimento da prática da arquitectura, com exemplos práticos e resposta a dúvidas dos ouvintes. Mensalmente, também um programa de reflexão e debate, agenda, sugestões e programação de arquitectura.

Exercício de Arquitectura é uma parceria TSF e Ordem dos Arquitectos, para ouvir na antena da TSF todas as quartas-feira às 7h50, repete às 17h50; com debate mensal na última sexta-feira de cada mês, às 15h com repetição às 22h.


João Castro Ferreira, nasceu no Porto em 6 de Dezembro de 1968.
Arquitecto, inscrito na Ordem dos Arquitectos Portugueses com o nº 4942 (N).
Licenciado em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto em 18 de Dezembro de 1992 com média final de 14 valores.
Mestre em Construção de Edifícios pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto – 2002/2004, com nota final de Muito Bom, tendo desenvolvido tese de dissertação com o tema: “Responsabilidades decorrentes do enquadramento legal e normativo do projecto de Arquitectura – Análise e contributos para a sua evolução”, sob orientação do Sr. Professor Doutor Hipólito de Sousa.
Doutor em Arquitectura - Dinâmicas e Formas Urbanas, pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, em 27 de Fevereiro de 2013, com a tese de dissertação sob o tema “Construção de Espaço Público na cidade do porto durante o século XX”, sob orientação do Sr. Professor Manuel Fernandes de Sá.
Docente na Licenciatura em Arquitectura da Universidade Fernando Pessoa no Porto desde o ano lectivo de 2004/2005.
Coordenador das áreas científicas de Construção da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Fernando Pessoa desde o o ano lectivo de 2007/2008.
No ano lectivo de 2014/2015 foi docente na EUAC-ARCA em Coimbra.
Desenvolve actividade no âmbito da empresa João Castro Ferreira, arquitectos, Lda onde, desde 1993 tendo sido responsável por vários projectos.

José Manuel Pedreirinho, diplomado pela ESBAL (1976) e Doutorado pela Faculdade de Arquitectura da Universidade de Sevilha, em 2012, com uma tese sobre “Metodologias de intervenção no património de pequenos aglomerados urbanos”. Exerce actividade como profissional liberal em gabinete próprio desde 1980 e actividade enquanto docente desde 1985, na Escola Superior Artística do Porto, Universidade Lusíada do Porto, e na Escola Universitária das Artes de Coimbra, onde foi Director do Departamento de Arquitectura e Director da Escola até 2014.
Colaborador desde 1979 em diversos jornais e revistas, e autor de diversos livros sobre teoria e história da arquitectura portuguesa do século XX, nomeadamente História do Prémio Valmor” (1987), Dicionário dos Arquitectos Portugueses e activos em Portugal (1998). Co-autor do Dicionário da História de Lisboa (1994) e de Siza não construído (2011).
Júri em diversos concursos de arquitectura, foi em Janeiro de 2017 eleito presidente da Ordem dos Arquitectos.

Luís Vilhena
• Lisboa, 1963
• Licenciado em Arquitectura pela F.A./U.T.L em 1987
• Membro da OA nº 3185
• Entre 1986 e 1996 colabora em diversos ateliers de arquitectura
• Em 1989 inicia a sua actividade profissional na Madeira
• Constitui atelier próprio a partir de 1995
• Prestou assessoria no Departamento de Planeamento Estratégico da Câmara Municipal do Funchal entre 1995 e 1999, na área de planeamento urbanístico
• Entre 1995 e 2013 desempenha diversos cargos na área associativa ligados à Ordem dos Arquitectos nomeadamente como primeiro Presidente da Delegação da Madeira da OA e como Presidente do Conselho Nacional de Delegados 2010-2013.
• Integrou, com trabalhos seus, algumas exposições a nível nacional e internacional.
• Escreveu regularmente, entre 2003 e 2009, para a secção de Opinião do Diário de Notícias da Madeira sob o título “Sobre (voando) o Território”, debruçando-se sobre temas ligados à Arquitectura, Urbanismo e Ordenamento do Território.
• Fez parte da equipa do Inquérito à Arquitectura em Portugal no séc. XX (IAPXX) como coordenador da região da Madeira.
• Foi vereador sem pelouro, na Câmara Municipal do Funchal entre 2005 e 2007
• Mantém a sua actividade como profissional liberal com atelier próprio, desenvolvendo diversos projectos principalmente na área da habitação e hotelaria
É desde Outubro de 2015, deputado eleito à Assembleia da República pelo círculo da Madeira e é membro efectivo da Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação. No âmbito desta Comissão pertence ao Grupo de Trabalho da Habitação, Reabilitação Urbana e Políticas de Cidade.

Manuel Graça Dias (Lisboa, 1953) é arquitecto (ESBAL, 1977) e iniciou a profissão em Macau como colaborador do Arquitecto Manuel Vicente (1978-81).
Prof. Associado da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, onde concluiu Doutoramento em 2009 é também Prof. Catedrático Convidado do Departamento de Arquitectura da Universidade Autónoma de Lisboa, cuja direcção assumiu entre 2000 e 2004.
Vive e trabalha em Lisboa onde criou, em 1990, o atelier CONTEMPORÂNEA, com Egas José Vieira (EJV). Menção Honrosa Valmor em associação com António Marques Miguel (1983) obteve, ainda, o 1º lugar nos Concursos para o Pavilhão de Portugal na Expo'92 em Sevilha (1989) e para a Nova Sede da Associação dos Arquitectos Portugueses/Banhos de São Paulo (hoje, Ordem dos Arquitectos) em Lisboa (1991), ambos em associação com EJV.
Autor de vários livros e artigos em jornais e revistas da especialidade (desde 1978) interveio na área de crítica e divulgação de Arquitectura na TV2 (1992-96), na Rádio TSF, (1995-99) e no Semanário Expresso (2001-07); director do JA_Jornal Arquitectos por dois períodos (2000-04 e 2009-12) foi, ainda, Presidente da Secção Portuguesa da AICA (2008-12).
MGD (associado com EJV) tem trabalhos construídos em Almada, Braga, Chaves, Guimarães, Lisboa, Porto, Vila Real, Macau, Madrid, Sevilha e Frankfurt que têm sido objecto de publicação e mostrados (desde 1978) em exposições colectivas ou individuais.
Em 1999 foi galardoado, com EJV, com o Prémio AICA/MC (Arquitectura), pelo conjunto da obra construída e escrita.
Em 2006 foi agraciado por Sua Excelência o Presidente da República Portuguesa, Dr. Jorge Sampaio, com o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.
Em 2015 foi distinguido, pela Ordem dos Arquitectos, com o título de Membro Honorário daquela Instituição.




Subscrever E-Newsletter



 

BA

JA

mais

 

Encontre um Arquitecto
OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX CONHECER 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA
CARMO