agenda
-
OPEN HOUSE PORTO / 4ª edição
26.03.2018
A 4ª edição do Open House Porto abrirá portas a 65 espaços no fim de semana de 30 de Junho e 1 Julho de 2018.

A selecção dos espaços da responsabilidade dos comissários Inês Moreira e João Paulo Rapagão, “oferece uma oportunidade única para se descobrir e usufruir de locais singulares, novos ou antigos, prostrados no tempo, recuperados ou reconstruídos”. Nestes dois dias, “convidam-se TODOS a utilizar e explorar esta grande engrenagem que é a cidade, máquina considerada por muitos o maior invento produzido pelo Homem e pelo Tempo”.

Os participantes terão acesso a um extenso programa de visitas onde poderão ver e conhecer espaços que nem sempre são acessíveis ao público.

Para além do roteiro de visitas é ainda disponibilizado como mais-valia ao evento um programa de acções paralelas que possibilitam outras formas de observação e usufruição dos espaços: Programa Caleidoscópio.

A 4ª edição do Open House Porto é organizada e produzida em exclusivo pela Casa da Arquitectura com a Parceria Estratégica das Câmara Municipais do Porto, V.N. Gaia e Matosinhos.

Muitos outros parceiros se associam ao evento, sem os quais seria impossível oferecer este programa de visitas gratuitas ao público.

"Open House Porto 2018 é um acontecimento que, desde 2015, move as cidades de Matosinhos, Porto e Gaia ao revelar arquitecturas de qualidade excepcional e original habitualmente vedadas ao grande público. Desde 1992 que o Open House abre as portas da arquitectura a TODOS em mais de 40 cidades de todo o mundo e, em Portugal, também em Lisboa. O programa oferece uma oportunidade única para se descobrir e usufruir de locais singulares, novos ou antigos, prostrados no tempo, recuperados ou reconstruídos.

Este ano, o foco curatorial centra-se em arquitecturas de utilização industrial e naquelas de sustentação das suas actividades, sejam de produção ou de habitação, mas também de vocação institucional, seja social ou cultural, numa demonstração clara de que as cidades que herdamos souberam assimilar e conciliar a indústria com os diversos usos que as estimulam e mobilizam. Abrem-se arquitecturas abandonadas, revelam-se outras renovadas ou revalidadas por usos compatíveis e úteis para o futuro, respeitando a memória e a história, tanto na sua dimensão simbólica como enquanto matéria-prima para as novas intervenções. Entre estes dois limites de actuação dos arquitectos, ora preservando ora transformando, oferece-se a visita a obras com abordagens diferenciadas, propondo alargar os debates que hoje decorrem sobre a transformação das cidades, crescentemente assediadas pelo turismo.

Open House 2018 procura ainda desmontar tabus sobre a presença da indústria nas três cidades. Os cerca de 60 edifícios seleccionados procuram desmistificar a conotação pejorativa da indústria. Tantas vezes, foi dela o salto de modernidade e urbanidade, de afirmação e de promoção de cidade, a razão de introdução e actualização de infraestruturas e, também, de mobilidade, de vitalidade identitária ou de crescimento demográfico. Hoje, as indústrias actuais são de novo estimulantes para as cidades, atraindo variados usos habitacionais, comerciais, sociais e culturais, e outras formas de revitalização que interessam perceber e promover para garantir a diversidade e a qualidade da urbe.

A indústria gerou e operou mutações profundas nas cidades de Matosinhos, Gaia e Porto em terrenos diversos associados ao rio e aos transportes, à energia e às infraestruturas civis, gerando também os vazios que se transformaram em novas oportunidades urbanas. Interessa por isso, hoje, visitar e enquadrar esta vocação ancestral e, perante a perspectiva de um desaparecimento dos vestígios industriais, importa visitar os exemplos que, cada vez mais, recorrem às novas tendências tecnológicas e informáticas capazes, também elas, hoje, de legitimar e exortar a cidade.

As visitas decorrem a 30 de Junho e 1 de Julho e são orientadas pelos autores das obras, por especialistas convidados e por voluntários qualificados para enquadrar os aspectos mais distintivos dos imóveis seleccionados. Nestes dois dias, convidam-se TODOS a utilizar e explorar esta grande engrenagem que é a cidade, máquina considerada por muitos o maior invento produzido pelo Homem e pelo Tempo."

Inês Moreira e João Paulo Rapagão (comissários da 4ª edição)

Toda a informação em 2018.openhouseporto.com





Subscrever E-Newsletter



 

TSF

JA

mais

 

OA
OASRN OASRS HABITAR PORTUGAL IAP20 OAPIX CONHECER 1(-)1 CONGRESSO DOS ARQUITECTOS PORTAL DOS ARQUITECTOS
CAE CIALP DoCoMoMo FEPA UIA